Kauã e Joaquim

Kauã faria 8 anos hoje. Maldade de um monstro, diz postagem da família sobre o crime

Kauã foi morto junto com Joaquim, o irmão por parte de mãe. Crime abalou Linhares

26/10/2019 11h00Atualizado há 1 mês
Por: Redação

#teamoesempreamarei #saudadeeterna #justicakauaejhoa #juntossomosmaisfortes #elodajustica #ligadajustica as hashtags foram usadas por familiares de Kauã Salles Butkovsky, de 6 anos, em uma postagem feita em um grupo criado para pedir justiça, mudança das leis e o fim da violência que tem as crianças como vítimas.

Leu? Um ano de luto por Kauâ e Joaquim   E também - Manifesto por um ano do crime brutal que vitimou irmãos em Linhares

Antes das hashtags, veio a postagem (íntegra): “ Hoje 26/10, meu Príncipe Kauã faria 08 aninhos, mas pela maldade de um monstro chamado Georgeval, não está mais conosco.  Cadê a justiça???? Até agora não está agendado o julgamento! Meu coração chora de saudades de você, meu lindo! O amor que tenho, segue crescendo. Você partiu muito cedo, com seu irmãozinho Joaquim e desde então, meu coração chora de saudades! Kauã, não consigo acreditar que você não está aqui. Sei que agora você é um anjo que está sempre ao lado de Deus, mas a falta que seu sorriso banguelinho  me faz é insuportável. Guardo todas as nossas lembranças, desde o dia que peguei você nos braços pela primeira vez, nada irá apagar isso. Descanse em paz e saiba que estou orando por vocês!!”.

Kauã Salles Butkovsky e o irmão (por parte de mãe) Joaquim Alves, de 3 anos, segundo a justiça, foram vítimas de violência sexual e em seguida espancados até perderem os sentidos, sendo queimados ainda vivos no próprio quarto, onde moravam, no Centro de Linhares.

Georgeval Alves, conhecido como Pastor George, pai de Joaquim e padrasto de Kauã, ainda de acordo com a justiça, foi quem cometeu os crimes. Ele nunca confessou a autoria, e vai ter que encarar os jurados, para responder pelos crimes de duplo homicídio qualificado, estupro de vulnerável e tortura.

Joana Noqueira, que compartilhou a publicação da família de Kauã, disse que é “Diretora de Crianças e Adolescentes do CPV Conselho Popular de Vitória”, e que ela, e demais integrantes de um grupo que luta por justiça não somente nesse, mas em outros casos, querem que aconteça logo o julgamento de Georgeval (foto abaixo)..

1comentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
VEJA TAMBÉM
Ele1 - Criar site de notícias