E agora?

Sooretama: Mulher espancada inocenta companheiro e diz que vai reatar relacionamento

O caso foi manchete na imprensa de todo o Estado.

31/10/2019 08h05Atualizado há 1 mês
Por: Redação

Familiares da diarista Rauliane de Souza Silva, 25 anos, usaram a rede social nesta quarta-feira (30) para mostrar a indignação de uma atitude tomada por ela em audiência sobre um dos casos policiais que mais repercutiram no Estado neste ano de 2019. "A mãe dela saiu do Fórum aos prantos, todos da família não entenderam e agora são até ameaçados", contou uma pessoa que estava no Fórum Desembargador Mendes Wanderley, no bairro Três Barras, no dia da audiência. Rauliana deu entrada no Hospital Geral de Linhares (HGL) com o rosto desfigurado após, conforme relatório de Boletim Unificado, ter sido espancada pelo companheiro, em Sooretama.

O fato aconteceu em maio, e durante um bom período foi acompanhado pela imprensa. O companheiro de Rauliane, Joelson dos Santos Silva, foi preso no mesmo mês, pelo delegado Gleidson de Almeida Marques, então titular da delegacia de Sooretama. Gleidson, inclusive, saiu ferido durante a operação (confira aqui). Vejamos qual foi a atitude da vítima cinco meses após o ocorrido:

A nossa Redação foi procurada por uma pessoa que pediu para não ter o nome divulgado, mas que até implorou para que a situação seja divulgada, em decorrência do que chamou de medo, ao que tange o desfecho da situação. É que a mulher ferida declarou que as notícias veiculadas na imprensa não procedem, e que agiu seguindo instruções da família. "Estamos todos perplexos, pois todo mundo sabe na verdade o que aconteceu, e que ela escapou da morte. Tanto, que ele (o companheiro da diarista) está preso", disse a leitora, que em seguida explicou a versão apresentada por Rauliane na audiência:

De acordo com a nossa fonte, a mulher afirmou na audiência que teria sofrido uma crise de Epilepsia (afecção que se manifesta por crises de perda da consciência, acompanhadas de convulsões, que surgem em intervalos irregulares de tempo) e que ela própria teria se ferido durante essa crise. "Ela já perdoou ele, anda com a família dele, e afirmou que vai voltar assim que ele sair da cadeia", completa a fonte.

"A família cuidou dela como se cuida de uma criança. Até deixaram em segundo plano os cônjuges e filhos por ela. Ela não podia mastigar, e por isso o alimento tinha que passar pelo liquidificador. A comida era dada na boca. Meu Deus do céu, como pode, agora, falar que a família mentiu?", concluiu a nossa fonte.

Nós tivemos acesso às postagens feitas na rede social, com desabafo de um familiar da vítima. Nele, a pessoa afirma que sequer Epilepsia a vítima tem. Também expõe foto de Rauliane no hospital, e diz que ela apresentou a versão e inocentou Joelson "na frente do juiz". Em resposta, Rauliane diz, entre outras afirmações: "Tô nem aí. Vocês não pagam meu aluguel e nem me dá comida. Me deixem em paz, fico com quem eu quiser. Vpu ficar com ele sim, querendo ou não. Se ele me matar, deixa, foi eu que morri, não vocês".

As fotos em destaque nas manchetes à época do fato, circularam em todos os veículos de comunicação que cobriram a notícia. O espaço está aberto às partes, caso queiram se manifestar: 27 99808-4347. 

30comentários
500 caracteres restantes.
Seu nome
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
VEJA TAMBÉM
Ele1 - Criar site de notícias